domingo, 19 de maio de 2013

Fui descobrir este livrinho muito antigo (1971) intitulado "Brincar Também é Poesia" editado pela Plátano Editora e que contém poemas de vários autores. As ilustrações também são do livrinho.  
Vou transcrever alguns para vos aguçar o apetite e assim poderem despertar cada vez mais para a poesia . 



POIS EU GOSTO DE CRIANÇAS (Miguel Torga)

Pois eu gosto de crianças!
Já fui criança também...
Não me lembro de o ter sido;
Mas só ver reproduzido
O que fui, sabe-me bem.

É como se de repente
A minha imagem mudasse
No cristal duma nascente.
E tudo o que sou voltasse
À pureza da semente.



CAMINHADA (Sidónio Muralha)

Nessa mata ninguém mata
a pata que vive ali,
com duas patas de pata,
pata acolá, pata aqui.

Para que gosta de matas
visita as matas vizinhas,
com as suas duas patas
seguidas de dez patinhas.

E cada patinha tem
como a pata lá da mata,
duas patinhas também
que são patinhas de pata.


CARACOL (Maria Alberta Menéres)

Bato à porta. Ninguém diz:
- Pode entrar, faça favor!
Não há degrau não há voz
nem há fumo nem calor.

E a casa do caracol,
não está pintada de cal
e no entanto brilha ao sol
na sua forma espiral.

Bato à porta não há porta:
só um buraco profundo
um túnel que há-de acabar
no centro daquele mundo.

O caracol foi-se embora.
Porque mudou de espiral?
Porque foi mudar de casa
sem recado nem sinal?

Um grande xi-coração


Sem comentários:

Enviar um comentário