quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Flores Para Crianças - Fernando Cardoso

Estes livrinhos são da autoria de Fernando Cardoso e, tenho a certeza, vos irá encantar. Têm adivinhas, anedotas, canções, charadas, contos, curiosidades, fábulas, jogos, lendas, magia, palavras cruzadas, poesias, provérbios, trabalhos manuais e peças de teatro. Como devem adivinhar são duas pequenas maravilhas. As ilustrações da 15ª Edição de "Flores Para Crianças" é de Rico Sequeira e as ilustrações de "Novas Flores Para Crianças" é de Maria João Lopes. Também sei que já foi publicada a 34ª edição dos dois. É de espantar! 

 

















O Guizo e o Rato
- Senhores, está aberta a sessão!.
Isto disse Dom Ratão,
Presidente da Assembleia
Dos ratinhos e ratões.
- Quem tiver qualquer ideia
Que pretenda apresentar,
Faça favor de falar
Sem quaisquer hesitações.
Sabem todos a questãoi:
Há um gato mariolão
(E aqui baixou a voz
O prudente Dom Ratão),
Que anda a dar cabo de nós,
Sem qualquer contemplação;
Esta assemblei geral,
Que aqui mandei reunir,
Chamei-a para descobrir
Remédio para este mal.
Quem quer usar da palavra?

Um ratão de qualidade
Pigarreou e disse assim:
- Senhor Presidente, lavra
Nesta raça um tal desgaste,
Tão grande calamidade,
Que eu acho, na realidade,
Ser urgente pôr-lhe fim!
Faz sentido que um gatito,
Um vulgaríssimo traste,
Apenas porque é expedito,
Tão subtil que não se sente,
Vá dando cabo da gente?
Não pode ser! Tenho dito!

Perguntou o presidente:
- E o distinto orador,
Que com tanto brilho expõe,
Que remédio é que propõe?

Diz o outro, com calor:
- Entendo que é suficiente
Pôr ao pescoço do gato
Um chocalho bem estridente,
Que logo previna um rato
Da sua aproximação!
Que isto não tenha ocorrido
Até causa admiração!

Gritam todos "Apoiado!"
Dando vivas ao Ratão,
Que sorri desvanecido.
Mas um ratinho - um gaiato-
Pergunta com ar mofino
E risinho descarado:
- E quem é que põe o sino
Ao pescocinho do gato?


Lenda do cavalo de Troia

Milhares  de anos antes de Cristo houve uma renhida guerra entre gregos e troianos. Durante dez anos os gregos cercaram a cidade, não cessando os combates entre estes dois povos, mas Tróia, protegida pelas suas muralhas, resistia sempre.
Só por um ardil de Ulisses, rei de Ítaca, foi possível penetrar em Tróia: os gregos levantaram o cerco e fingiram retirar-se, deixando na praia um enorme e oco cavalo de pau.
Quando os troianos viram as naus gregas afastarem-se, deram largas à sua alegria, abriram as portas e recolheram o cavalo de pau, julgando que se tratava de uma oferta à sua deusa.
Mas dentro dele estavam 100 dos melhores capitães gregos.
Naquela noite, cansados de tão longa guerra e dos festejos da vitória, os troianos, desprevenidos, dormiam profundamente.
Então os 100 chefes gregos saíram do cavalo, abriram os portões da Muralha aos seus soldados que próximo aguardavam tão desejado momento que os conduziu à vitória.
Assim foi destruída Tróia.


Anedotas

O patrão ao criado:
- Por que voltas com o balde vazio? A vaca hoje não deu nada?
- Deu sim senhor: oito litros e um coice.


Professora:
- Quem é de vocês que quer ir para o céu?
Todos levantaram o braço menos o Joãozinho.
- Joãozinho, então não quer ir para o céu?
- A mamã disse-me que quando saísse da escola fosse direitinho para casa...


- A minha professora deve ser muito religiosa.
- Porquê?
- Porque a cada resposta que dou, ela responde: Valha-me Deus! Valha-me Deus!


Muitas mais coisas interessantes têm estes livros. Uma boa prenda para pedirem ao Pai Natal!

Um grande XI-    

Sem comentários:

Enviar um comentário