segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Literatura dos Melhores Escritores do Mundo (Cont.) A Grande Festa do Mar




Capítulo escritob e ilustrado pela turma do professor Luis:


Para comemorarem todas as aventuras pelas quais tinham passado nada melhor do que fazerem um grande festa. Pérola pensou no assunto: seria muito agradável reunir todos os amigos, na gruta dos Belos Mares, que existia a poucos metros da casa da nossa sereiazinha Pérola. Já estava a imaginar como iria preparar a festa. Falou ao Rubi na sua ideia, tendo este respondido:
- Mas que bela ideia, Pérola. Finalmente, não tens ideias malucas que nos façam correr perigo!
Entusiasmados, meteram mãos à obra:
Sentaram-se à mesa da cozinha para organizar os convites. Estes foram escritos em algas esverdeadas e metidas dentro de conchas muito brilhantes. Pediram aos cavalos-marinhos que entregassem os convites a todos os animais dos mares que eram seus amigos. Seguiu um convite para o Dr. Tentáculo, para o monstro Bizarro, o guardião do tesouro e do navio pirata, para o polvo gigante uma vez que poderia servir de tenda, para as anémonas, estrelas-do-mar e peixes-balão que serviriam de enfeito às tendas.
Seguidamente, foram enfeitar a gruta. Penduraram algas das mais variadas cores a caírem do tecto e o chão coberto de conchas.
Pérola disse ao Rubi:
- Quando chegarem, as estrelas-do-mar ficarão a enfeitar as janelas e os peixes-lanterna iluminarão a gruta.
- Vamos ter uma festa linda - disse Rubi!
Pouco a pouco foram chegando os convidados. Vinham muito contentes, porque era muito raro haver qualquer acontecimento especial!
Perto de casa de Pérola vivia uma anémona muito idosa que tinha muito jeito para confeccionar iguarias e ofereceu-se para fazer os bolos e os salgados. No centro da gruta estava uma mesa cheia de coisas saborosas. Chegou o polvo que se ofereceu para fazer de tenda à frente da gruta. Estava todo vaidoso por se tornar útil. Mas ao ver passar um grupo de caranguejos, pensou que seriam um bom petisco. Mas Pérola disse:
- Não, hoje não vais comer os nossos amigos caranguejos. Hoje é dia de festa!
Pendurados na gruta estavam os peixes-balão. Inchados, pareciam mesmo balões e a sereia e o golfinho, quando passavam, batiam-lhes para eles voarem, mas os picos que tinham eram perigosos.
Chegou também o monstro Bizarro. Estava envergonhado, porque nunca tinha conhecido ninguém e nunca tinha estado numa festa. Tinha vivido sempre no fundo do mar a guardar o tesouro que o capitão lhe tinha confiado. A pouco e pouco sentiu-se mais à vontade. Foi então que se apresentou a todos os animais que estavam na festa:
- Eu chamo-me Monstro Bizarro! E estou muito contente por me convidarem. Ofereceu-se logo para servir o champanhe e as caipirinhas que sabia fazer muito bem.
E muitos animais estavam a chegar por terem ouvido falar de uma grande festa que a Pérola estava a organizar na gruta dos Belos Mares.
Chegaram tartarugas com capacetes na cabeça, por causa da longa viagem que fizeram, raias que planavam, dando às barbatanas. Davam uma imagem muito bonita.
Enfim todas as espécies de animais que havia no mar. E por fim chegaram os mais diversos peixes, vindo do fundo do mar, que tinham luz própria e deram à festa uma grande iluminação de todas as cores.
Rubi disse:
- Falta-nos a música!
Foi então que o Dr. Tentáculo se ofereceu para ser o DJ. Com búzios, conchas e pequenas pedras fizeram uma mesa de instrumentos.
Era bonito ver o Dr. Tentáculo a fazer música batendo com os tentáculos nos instrumentos musicais, improvisados.
Pérola acompanhava a música com castanholas feitas de duas conchas.
A festa prolongou-se até de madrugada.
Pérola e Rubi estavam felizes.
- Como é bom estarmos com os amigos!


Um grande xi-coração!

Sem comentários:

Enviar um comentário