sexta-feira, 13 de maio de 2011

O Rei Sapo

Escreveu a Turma do 4ºA
João R
Manuel C.
Leonor V.
Susana P.
Patrícia
João M.
Joana
Alexandra
Inês Marta
Maria O.
Andreia S.
Era uma vez um rei que era muito mau para as pessoas da terra.
Certa noite uma velha bateu à porta do castelo porque estava uma noite de tempestade. O rei abriu a porta mas ao ver a velha, disse-lhe furiosamente:
- Vai-te embora velha feia! Não te dou alojamento!
A velha ficou revoltada e disse:
- Para castigo, transformo-te num sapo. E só voltarás a ser homem quando encontrares uma caixa mágica que está escondida no castelo!
Imediatamente o rei transformou-se em sapo, ficando com a coroa na cabeça.
O rei tinha três filhos que se chamavam Hugo, Zé e Luís. Quando viram o sapo repararam que era o pai, porque tinha a coroa na cabeça. O pai contou-lhes o que tinha acontecido.
- Nós vamos ajudar-te pai! – Disse o Hugo.
- Vamos dar a volta ao castelo todo! – Disse o Luís.
- Mas tens de prometer que depois irás ser bom para o povo! – Disse o Zé.
O pai prometeu.
Começaram a procurar na biblioteca, que era uma sala muito grande. Viram por trás de todos os livros. Quando retiravam um livro que se chamava “A Arca dos Contos” o livro abriu-se e surgiu uma porta secreta. Estava muito escuro e eles rebolaram pela escada abaixo.
Chegaram a um túnel, onde havia um fosso com água esverdeada.
Os irmos, como não sabiam nadar, assustaram-se. O Hugo disse:
- Temos de fazer este sacrifício, para salvar o nosso pai! Será uma prova de valentia!
Com muita coragem, atiraram-se à água. No fundo do fosso, viram uma caixa brilhante. Agarraram nela com muito esforço porque era pesada e levaram-na para a biblioteca.
Correram pelos corredores a chamar o pai.
O sapo veio a saltitar para ver o que os filhos queriam.
- Pai – disse o Luís – Vamos abrir esta caixa que descobrimos e ver o que acontece…
Abriram a caixa e surgiu uma luz muito forte, ao mesmo tempo que se ouvia a voz da velha, dizendo:
- Pelo sacrifício que fizeram, transformo o vosso pai de novo em rei!
E assim aconteceu.
A partir daquele dia o rei foi bom para o povo e viveram sempre felizes!
Bendito e louvado! Está o conto acabado!

Um grande xi-coração!

Sem comentários:

Enviar um comentário